Pessoas a ler

Silêncio de um olhar...

Na escuridão da noite vejo o teu olhar,
No vazio eterno do universo sinto o teu tocar,
Na mais longinqua morada oiçoo teu respirar,
Na mais indefenida paragem o teu perfume paira no ar,
És para mim como um vicio que nao mata,
Não mata, mas corroi a cada segundo que passa,
Em que tu não estás.
Sozinho escrevo o que do coraçao
Me sobe a cabeça,
e da minha alma flui com a mais alta pureza,
Sentimento ingenuo que nada sabe acerca dos motivos
Que atormentam todo o meu ser.
Vem num silencio alegre,
vem com o brilho no olhar,
vem...
Vem e abraça-me uma vez mais
Num calor que nunca será demais.
Vem amar me como nas historias especiais.

2 comentários:

Joana é o meu nome disse...

Vem. Quando tu menos esperares, talvez até quando já tenhas esquecido tudo, vem.
amo-te

Nata disse...

e' so amor